Carregando

2 dicas de como deve realizar manutenção da bateria automotiva

2 dicas de como deve realizar manutenção da bateria automotiva

A vida útil de uma bateria depende muito de sua manutenção preventiva, mas o fator principal é o sistema elétrico do veículo estar funcionando corretamente.

Qualquer opcional elétrico instalado no veículo aumenta a demanda da bateria automotiva e, nesse caso, será preciso substituir a bateria por outra de maior amperagem.

 

Verificação do nível da solução

  • Verifique periodicamente o nível de eletrólito/solução da bateria. Sempre que necessário, deverá ser completado eletrólito/solução (sem extravasar);
  • O nível da solução deve estar sempre acima das placas existentes dentro da bateria;
  • Eletrólito baixo em um único vaso pode indicar furo externo causado pela má fixação ou ausência de suporte. Normalmente é um furo de pequenas proporções que visualmente não é fácil de detectar.
  • Baixo em todos ou na maioria dos vasos (seca) indica sobrecarga ou falta de manutenção;
  • Alto ou totalmente cheio pode indicar que foi completado o nível incorretamente, densidade fica abaixo de 1,250g/mL.

 

Carga da bateria

  • Retire as rolhas para permitir a saída do gás gerado durante todo o processo de carga.
  • Procure não carregar em um local fechado ou sem ventilação, pois qualquer faísca poderá provocar uma explosão e um cheiro insuportável.
  • O sistema recomendado para recarga de baterias é o de carga lenta, a carga rápida, pelos danos que pode causar à bateria, somente deve ser usado em caso de real emergência.

Para a correta aplicação da carga recomenda-se ter em mãos:

  • Densímetro
  • Voltímetro/multímetro com faixa de leitura de 0 a 20 Volts

A corrente recomendada para a carga poderá ser de 5% até no máximo de 10% da capacidade nominal em Ah (ampér/hora) da bateria. Ex.: A bateria com capacidade de 150 Ah, poderá ser recarregada com 7 A até 15 Ah.

Antes de ligar o aparelho verifique o nível de eletrólito/solução da bateria e, se for preciso, complete o nível com água destilada.

A bateria deverá ser retirada do aparelho somente quando estiver a plena carga com densidade 1.250 g/L, essa densidade pode ser visualizada com o densímetro, já com o multímetro, medir a bateria pelos polos até que a voltagem esteja entre 15,5 e 16 volts.

 

Exemplos:

  • Somente um vaso descarregado pode indicar curto-circuito.
  • Dois vasos descarregados, um ao lado do outro pode indicar vazamento interno.
  • Tenha certeza que a bateria está instalada corretamente. Os terminais que prendem os polos e o suporte que segura a bateria no veículo devem estar bem presos impedindo que a bateria pule ou se movimente. Os solavancos que uma bateria recebe, especialmente quando usadas em estradas com buracos ou trilhas, irá consumir 6 a 8 meses da vida da bateria.
  • Instale uma bateria correta para atender as necessidades de energia do seu veículo. É melhor ter uma capacidade de reserva maior do que ter uma bateria de menor amperagem.
  • Quando deixar o veículo parado por longos períodos de tempo, ao invés de ficar ligando o veículo por 20 minutos 01 vez por semana, você pode ligar um carregador de bateria inteligente, que evitará de a bateria perder a capacidade de armazenamento e prolongará a vida útil dela.
  • Evite dar cargas em carregadores de carga-rápida, pois aquece as placas que perderão em 10% o poder de armazenamento da bateria. Manter o controle com multímetro que não deve ultrapassar de 15,5 a 16 volts.
  • Confira as baterias antes de colocá-las no veículo, verificando se estão carregadas completamente e se o eletrólito/solução está no nível correto em todos os vasos. Instale somente baterias automotivas em plena capacidade de carga, com densidade de 1,250 g/L até no mínimo 1.225 g/L

 

Solicite sua bateria !

Solicitar Orçamento Veja onde comprar